Início » Coligado de Bolsonaro, Salles diz que abandonará o PL e voltará ao Novo para disputar o Senado

Coligado de Bolsonaro, Salles diz que abandonará o PL e voltará ao Novo para disputar o Senado

por João P. Silva
Aliado de Bolsonaro, Salles diz que abandonará o PL e voltará ao Novo para disputar o Senado

Ele é deputado federalista Ricardo Salles (PL-SP)um dos escudeiros do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL)de quem foi ministro do Meio Envolvente, está deixando o Partido Liberal e deve restaurar o Partido Novo, provavelmente para ser candidato ao Senado Federalista nas eleições de 2026.

A informação foi divulgada pelo próprio Salles, em mensagem publicada nesta sexta-feira (5) em sua conta solene no X (macróbio Twitter).

Baixe uma lista de 11 ações Small Caps que, na opinião de especialistas, têm potencial de incremento para os próximos meses

Continua depois da publicidade

Salles pretendia ser o candidato do bolsonarismo à prefeitura de São Paulo (SP) nas eleições de outubro deste ano, mas não saguiu espeque interno na legenda. O PL, presidido pelo ex-deputado Valdemar Costa Neto (SP), optou pelo espeque ao candidato à reeleição do prefeito Ricardo Nunes (MDB)bravo por Bolsonaro.

O partido indicou para a vaga de vice na placa o ex-coronel da Polícia Militar e ex-comandante das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) Ricardo Mello Araújo (PL)um pedido expresso do próprio Bolsonaro.

Preterido na disputa pela sucessão de Ricardo Nunes, Salles recebeu invitação para retornar ao Novo, ao que já esteve filiado, e deve concorrer a uma das duas vagas ao Senado pelo estado de São Paulo no pleito de 2026. O PL, por sua vez , pretena lancar o deputado federalista Eduardo Bolsonaro (PL)rebento do ex-presidente.

Continua depois da publicidade

“Recebi, oficialmente, convida o Partido Novo para concorrer ao Senado em 2026 no meu estado de São Paulo. Seis anos depois de ter sido expulso pelo Amoêdo por ter me tornado, com muito orgho, ministro do Bolsonaro, com quem estive, estou e sempre estarei junto!”, escreveu Salles no X.

“Aliás, será muito bom ombrear com meu companheiro Eduardo Bolsonaro para as duas vagas do Senado em 2026 por SP!”, completou o ex-ministro.

Ricardo Salles foi expulso do Novo em 2020, depois desentendimentos com João Amoêdo, fundador e ex-presidente da legenda, que se opôs ao governo Bolsonaro. Hoje, Amoêdo e seu grupo mais próximo não fazem mais secção dos quadros do Novo, que vem atraindo outros linhados mais associados ao bolsonarismo – porquê o ex-deputado Deltan Dallagnol (PR) aquele senador Eduardo Girão (CE).

Continua depois da publicidade

Trajetória política

Ricardo Salles foi eleito deputado federalista por São Paulo, em 2022, com quase 641 milhões de votos – foi o quarto estado mais votado, detrás somente de Guilherme Boulos (PSOL), Carla Zambelli (PL) e Eduardo Bolsonaro (PL).

Antes de assumir cadeira na Câmara dos Deputados, Salles foi ministro do Meio Envolvente do governo Bolsonaro, entre 2019 e 2021, e secretário estadual de Meio Envolvente de São Paulo, no governo de Geraldo Alckmin (portanto no PSDB), entre 2016 e 2017 .





Fonte

Related Posts

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saiba Mais

Política de Privacidade e Cookies