Início » porquê Wells Fargo projeta o dólar a R$ 5,50

porquê Wells Fargo projeta o dólar a R$ 5,50

por Abel Ferreira
porquê Wells Fargo projeta o dólar a R$ 5,50

As incertezas envolvendo a evolução da dívida pública pesaram sobre o desempenho do câmbio brasílio recentemente e devem continuar a praticar pressão na moeda ao longo deste ano — e talvez até em um horizonte mais distante. Essa é a avaliação dos economistas do Wells Fargo, que projetam o dólar a R$ 5,50 no termo do terceiro trimestre deste ano, mantendo-se nesse patamar até o termo de 2024.

“A retórica fiscal desencadeou uma liquidação do real brasílio, tirando a moeda do um dos postos mais altos do ranking de melhores performances [contra o dólar] entre divisas emergentes para a notável posição de pior desempenho em todo o espectro dos pares, seja emergentes ou da América Latina”, dizem os economistas Nick Bennenbroek, Brendan McKenna e Anna Stein, em nota a clientes.

A perspectiva do banco americano é de que o peso da dívida brasileira já está saliente e se mostra insustentável, e a posição recente do governo sugere deterioração suplementar. “Na nossa opinião, as preocupações fiscais se intensificaram e é pouco provável que se dissipem num horizonte próximo”, afirmam os economistas do Wells Fargo.

Com esse cenário fiscal incerto, a instituição financeira americana reitera que o Banco Mediano deverá manter seu ciclo de retardamento interrompido, o que pode mudar no ano que vem com as indicações do governo para a diretoria do BC e também para o comando do autonomia.

“Com chances de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continuar pressionando por uma política monetária mais frouxa no próximo ano, o Comitê de Política Monetária (Copom) poderá sentir-se empurrado a trinchar as taxas numa prova de lealdade ao presidente”, dizem os profissionais do banco.

Em tese, os economistas não veem a redução da Selic uma vez que alguma coisa que necessariamente contribuiria para uma moeda mais fraca no Brasil. “Mas, se os mercados questionarem a independência do Banco Mediano, a desfavor da moeda [brasileira] poderá persistir no médio e longo prazo”, afirmam. “A piora fiscal e as preocupações com a independência do Banco Mediano poderiam funcionar uma vez que uma manadeira de desempenho subordinado do real brasílio ao longo do tempo.”

Ao longo de 2025, no entanto, o Wells Fargo mantém por enquanto uma perspectiva de queda do dólar contra o real, com a moeda americana recuando para R$ 5,40 no termo do primeiro trimestre e caindo gradativamente até saber o nível de R$ 5,10 no termo do ano.

Com informações do Valor Econômico



Fonte

Related Posts

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saiba Mais

Política de Privacidade e Cookies