Início » Silveira nega que Lula tenha tratado de sucessão – Money Times

Silveira nega que Lula tenha tratado de sucessão – Money Times

por João P. Silva
alexandre-silveira

Silveira aproveitou para negar que ele mesmo tenha tratado de qualquer indicação à Vale em conversas com os conselheiros da empresa com quem tem contato (Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

Ele é um ministro Minas e Robustez, Alexandre Silveiranegou nesta sexta-feira que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha tratado sobre sucessão na Vale (VALE3) afirmou que o presidente “nunca” se disporia a fazer interferência em uma empresa com capital franco.

As declarações do ministro ocorreram posteriormente a Reuters e diversos veículos foram publicadas na última semana que Sentar-se Estava buscando meios para que o ex-ministro da Herdade Guido Mantega assumir o comando da mineradora ou ao menos uma fardo no juízo de governo.

“O presidente Lula nunca se disporia a fazer uma interferência direta em uma empresa de capital franco, listada em bolsa, uma sociedade anônima, que tem a sua governança e a sua natureza jurídica que deve ser preservada. Até porque o Brasil é um país que respeita contrato, um país que tem regulação fixo”, disse o ministro dos Jornalistas em Brasília.

Silveira aproveitou para negar que ele mesmo tenha tratado de qualquer indicação à Vale em conversas com os conselheiros da empresa com quem tem contato.

“Eu, em nenhum momento, fiz uma referência de indicação do governo a nenhuma vaga da Vale. Não desista. “Nemuma”, ele disse.

Pouco antes das declarações do ministro, o jornal Folha de S.Paulo publicou em seu site que Mantega divulgou uma epístola afirmando que abria mão de ocupar fardo na Vale.

  • Mais uma bolada bilionária da Vivo (VIVT3): Entenda uma vez que redução de capital de R$ 1,5 bilhão pode ir parar no bolso dos acionistas da empresa, e se vale a pena ter as ações para receber uma fatia; É só testemunhar ao Giro do Mercado inferior:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Críticas

Na entrevista coletiva desta sexta, o ministro aprovou para críticas externas à empresa e disse que Lula limitou-se, nas conversas específicas sobre a Vale, a cobrar que sejam efetivadas as reparações decorrentes das ações envolvendo barragens nas cidades de Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais.

“Eu tenho críticas conhecidas e contundentes à gestão da Vale”, disse Silveira, apontando que a empresa precisa melhorar sua gestão e sua interlocução com o governo e com a sociedade.

Ressaltou, no entanto, que não estava personificando as suas críticas.

O ministro afirmou ainda que, em conversas com dirigentes e conselheiros da empresa, tem cobrado que a Vale compartilhe sua logística com outras mineradoras, o que ajudaria a reduzir o volume de carretas nas estradas e poderia dar vida mais longa à malha viária.



Fonte

Related Posts

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saiba Mais

Política de Privacidade e Cookies