Início » Tesla (TSLA34) alerta para prolongamento mais lento do volume em 2024 posteriormente tombar para as margens; ações recuperam 5% – Money Times

Tesla (TSLA34) alerta para prolongamento mais lento do volume em 2024 posteriormente tombar para as margens; ações recuperam 5% – Money Times

por João P. Silva
tesla-tsla34

Tesla alerta para poderoso desaceleração no prolongamento de volume em 2024 na verificação anual (Imagem: REUTERS/Mike Blake)

A Tesla (TSLA34) reportou quarta-feira uma queda na margem bruta do quarto trimestre na verificação com o ano anterior, à medida que reduz preços e oferece incentivos para intervenções a demanda por seus Veículos elétricos.

A montadora alertou para uma desaceleração acumulada no prolongamento de volume em 2024 na verificação anual.

“Em 2024, nossa taxa de prolongamento do volume de veículos pode ser significativamente menor do que a taxa de prolongamento alcançada em 2023, à medida que nossas equipes trabalham no lançamento de veículos da próxima geração na Gigafactory no Texas”, disse Tesla em expedido.

As ações da empresa caíram 5% nas negociações pós-mercado.

  • As ações que devem tolerar com o El Niño (e La Niña): Exegeta comenta os efeitos dos fenômenos climáticos para alguns setores e empresas do mercado brasílio, e o que fazer com os artigos agora. Confira o Giro do Mercado:

Uma empresa reportou uma margem bruta de 17,6% nos três meses encerrados em dezembro, em verificação com 23,8% um ano antes, e os analistas estimaram-na em 18,3%, segundo dados do LSEG. No terceiro trimestre, a margem bruta foi de 17,9%.

As entregas registradas no período também pressionaram as margens, uma vez que os cortes de preços e os custos associados ao aumento da produção do novo Cybertruck compensaram custos mais baixos de materiais-primas para baterias.

A Tesla miniuiu seus preços ao longo do ano pretérito, uma vez que o do Model Y, seu veículo mais popular, de quem preço foi reduzido em até 26,5% nos EUA.

A empresa conseguiu atingir a meta de entregar 1,8 milhão de carros até 2023, mesmo com Elon Musk, CEO da Tesla, alertando sobre o impacto na demanda devido às altas taxas de juros. No entanto, a Tesla perdeu o seu lugar uma vez que grande trabalhador de veículos eléctricos vendidos à chinesa BYD no quarto trimestre.

A receita da Tesla aumentou 3% no quarto trimestre, para 25,17 milénio milhões de dólares, marcando a taxa de prolongamento mais lenta em mais de três anos. Os analistas esperavam, nos meios de informação social, receitas de 25,62 milénio milhões de dólares, segundo dados do LSEG.



Fonte

Related Posts

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Saiba Mais

Política de Privacidade e Cookies